O mercado de trabalho exige inglês mais do que nunca

Quantas vezes você já se deparou com um anúncio de emprego incrível que exigia competência em inglês? No desejo de preencher uma vaga como esta é que acontece a mentira clássica dos currículos: o “inglês básico”.

O primeiro ponto a ser observado é que esta forma de classificar o conhecimento em outro idioma já caiu em descrédito justamente por, na maioria dos casos, não ser verdade. Outro fato é que as empresas precisam de alguém que consiga aplicar as diferentes habilidades de comunicação no cotidiano no trabalho, logo, o basicão não serve.

Com certeza você sempre ouve dizer que o inglês é diferencial no mercado de trabalho e isso está mais forte do que nunca! O idioma é o mais requisitado pelas companhias, por outro lado, o Brasil não possui profissionais capacitados neste sentido. Confira os dados de duas pesquisas:

Infelizmente nosso país é classificado com “proficiência baixa” em língua inglesa e isso é resultado de diversos o fatores. Dois deles que podemos questionar são: qualidade do ensino e comprometimento de quem aprende. Por isso é tão importante procurar por uma escola qualificada e certificada, que tem compromisso com o sucesso dos alunos. Por sua vez, deve haver reciprocidade do aluno em ter o mesmo empenho em aprender e construir o futuro dos seus sonhos.

Seja parte da mudança no cenário mercadológico e econômico do nosso país, afinal, você tem total capacidade de ser a pessoa ideal que o mercado necessita. Esta é a hora de investir na sua carreira de sucesso como um profissional bilíngue!

Como o seu filho pode aprender inglês?

Você, como adulto, já percebeu que as oportunidades são melhores para quem domina mais de uma língua. Então, como pai ou mãe, você pretende investir no ensino de idiomas para o seu filho. Mas como ocorre o aprendizado? Será que ainda é cedo? A criança realmente consegue aprender? Vamos tirar suas dúvidas!

É comum vermos em tantos outros países que não são de língua inglesa, crianças que antes dos dez anos já dominam o idioma. Enquanto no Brasil, muitos correm atrás depois de precisarem na vida adulta. Não tenha receio, quanto mais cedo seu filho começar, melhor!

Durante a infância os neurônios têm mais facilidade de adaptação à estímulos e às experiências vividas. O sistema nervoso é mais flexível. Este é o momento ideal para tornar o inglês algo comum na vida do indivíduo, tão natural quanto seu idioma nativo. Para isso acontecer, existem recursos que devem ser explorados.

Qual é a melhor forma de ensinar inglês para crianças?

Todo conteúdo que desperta o interesse é mais fácil de ser consumido/aprendido. Isso é ainda mais forte com as crianças! Elas precisam de metodologias especiais, lúdicas e comunicativas para se sentirem motivadas. Vamos listar alguns métodos que utilizamos na nossa escola de idiomas para bebês e crianças, a Little Speech:

  • Inglês com música

Quem nunca presenciou uma criança vidrada em algum desenho musical? A musicalização tem se mostrado muito eficaz para que a criança memorize o vocabulário e se habitue com a sonoridade das palavras. É possível também trabalhar a identificação de objetos, locais, partes do corpo, entre outros.

  • Inglês com atividades criativas

Lápis de cor, massinha, recortar e colar… as atividades “mão na massa” são ótimas para a criança desenvolver frases, pois exigem que o passo a passo seja ouvido, dá abertura para questionamentos e pode envolver uma história para a explicação do projeto. Deste modo, o aluno começa a entender a estrutura das sentenças afirmativas, negativas e interrogativas.

  • Inglês com jogos

Existem dezenas de jogos aplicados estrategicamente por professores que, muito além da diversão, desempenham um papel fundamental no aprendizado. São muito utilizados para reforçar detalhes mais complicados de gramática, por exemplo. Há também jogos online para os pequenos continuarem aprendendo em casa. Neste caso, é sempre bom procurar indicações com os professores, pois saberão dizer quais jogos não apresentam erros e são realmente eficazes.

Se você quiser conhecer de perto como funciona o ensino de inglês para crianças, procure uma escola especializada e peça uma aula experimental!

Já estou na faculdade, dá tempo de estudar inglês?

São muitos os casos de quem não teve a oportunidade de estudar inglês antes de terminar o ensino regular e quando chega na faculdade percebe a necessidade ainda maior de ter o segundo idioma. Isso porque durante a graduação o estudante começa a compreender melhor o mercado de trabalho e percebe que as oportunidades são melhores para quem é bilíngue.

A dúvida quase sempre é se ainda dá tempo de aprender, se vale a pena conciliar os dois estudos, se será um investimento bem feito… Se você está vivendo este dilema, acompanhe os pontos que vamos esclarecer!

  • Aproveite a “época de estudos”

Apesar da faculdade já representar um pé dentro do mercado de trabalho, ainda faz parte de uma época da sua vida em que estará se dedicando aos estudos. Aproveite para iniciar o curso de inglês e não dar chance pro desânimo depois que se formar. Estar vivendo uma disciplina de estudos ajuda muito no processo de aprendizado!

  • Tudo é uma questão de se organizar

Sabemos que a faculdade demanda bastante tempo e atenção, mas com um pouco de organização você conseguirá cumprir todas as tarefas e aproveitar o conteúdo aprendido. Algumas pessoas deixam todo o estudo de idiomas para um dia só, por exemplo, se a aula é no sábado, fazem as atividades na sexta-feira e tudo fica acumulado. É muito mais eficiente distribuir seus estudos durante a semana, mesmo quem tem muito o que fazer consegue encontrar vinte minutos para estudar Inglês. Existem muitos exemplos de alunos nesta mesma condição! O ideal é encontrar uma escola de idiomas que consiga oferecer horários flexíveis e uma turma adequada ao seu nível.

  • Não corra o risco de ficar pra trás no mercado

O ponto mais importante é o benefício que o idioma  terá na sua vida acadêmica e profissional. Como o inglês é uma língua considerada pré-requisito em diversas vagas de emprego, você já estará preparado para ter um bom posicionamento e diferenciação no mercado de trabalho. Então, não tenha medo de começar.  Escolha um curso que te garanta resultados reais e se dedique ao aprendizado. Com certeza, seu teacher será um grande parceiro quando você decidir agarrar os desafios  que envolvam o uso do inglês.

  • Não há tempo certo para aprender

Se lembre sempre que independente do momento, para o aprendizado nunca é tarde. O inglês muda sua perspectiva de vida, te dá mais coragem de desbravar novas oportunidades, novos lugares, além da chance de se comunicar com o mundo. Invista no seu sucesso!

 

 

 

Consigo entender, mas não consigo falar em inglês. O que fazer?

como falar em inglês?

“Até consigo entender, mas quando preciso falar em inglês não consigo criar uma frase sem travar”. Isso te soa familiar?

Tudo bem se você está passando por isso, travar na hora de falar em inglês é mais comum do que imagina, porém, é preciso buscar soluções para aprimorar todas as habilidades de comunicação.

Continue a leitura para conferir as dicas!

Antes de te mostrar como “soltar a fala”, é importante que entenda como ocorre este processo.

Tome como exemplo uma criança que está aprendendo a falar. Inicialmente ela é apenas uma ouvinte e, mesmo que não tenha dito sua primeira palavra, com base nas milhares de informações recebidas, ela é capaz de compreender.

Tudo isso também acontece com quem se propõe a aprender um novo idioma.  É preciso absorver muita informação até conseguir reproduzi-las ou criar novas com base no seu conhecimento.

No caso de uma nova língua, isso significa tentar ler textos, ouvir músicas, assistir a filmes e séries, tudo em inglês. Não menos importante, também preste muita atenção nas explicações do seu teacher, caso já faça aulas.

Se você ainda está dando os primeiros passos nos estudos, a dificuldade em falar em inglês pode ser maior, pois ainda necessita de mais bagagem de conhecimento.

Por outro lado, se isso acontece mesmo depois de um bom tempo estudando, os maiores obstáculos podem ser a insegurança e a falta de prática.

Na verdade, mesmo para quem está começando, treinar o speaking é indispensável. Mas como fazer isso sem ter contato direto com estrangeiros? Siga as dicas:

Não ter com quem conversar em inglês todos os dias não é desculpa

Observe as situações do seu cotidiano e tente sempre imaginar uma resposta que daria no idioma que está aprendendo. É isso mesmo, fale sozinho! Pode parecer bobo, mas esse hábito irá estimular seu cérebro mais do que imagina.

Solte a língua para fala em inglês

Cante alto as músicas que você mais gosta ou repita frases dos filmes e séries. Primeiro, compreenda todo o contexto e depois acompanhe a letra ou legenda, enquanto canta ou fala. Sua pronúncia irá melhorar muito!

Use o máximo de palavras que puder

Quando você esquecer um termo, tente não pensar na tradução, mas sim em sinônimos ou em formas de explicar o significado daquilo que está tentando dizer. Você sentirá exatamente qual é sua necessidade de aumento do vocabulário e ainda treinará seu cérebro a pensar em inglês.

Não tenha medo de falar em inglês com seus colegas de estudos

Já está em um curso de inglês? Aproveite o contato com outras pessoas para comentar assuntos variados! Não se prenda somente ao conteúdo da aula, se arrisque em conversar sobre assuntos que estão em alta no dia, por exemplo. Os professores já costumam incentivar este tipo de atividade, mas você também pode chamar a galera pra uma conversa antes ou depois da aula, por exemplo.

Essas são algumas dicas simples e fáceis de seguir. Existem muitos outros métodos que você pode descobrir para aprimorar seu speaking. O que você não pode deixar de fazer é tentar!

Aqui na Speech, nossas aulas são 100% em inglês para acelerar o aprendizado e aprimorar a pronúncia. Quer fazer uma aula gratuita para nos conhecer? Clique aqui.