Home Convênios Intercâmbios Exames Teste de Nível Blog Área do Aluno
 

Por onde começar a preparar meu intercâmbio?

Nesses anos acompanhando nossas turmas de intercâmbio, nós vimos o quão gratificante se torna essa experiência quando tomamos o cuidado para que tudo saia como o planejado. No começo pode parecer muita coisa para pensar, mas é só organizar tudo e contar com uma equipe que te oriente. Por isso, fizemos uma lista para você saber por onde começar a preparar sua tão sonhada viagem de diversão e aprendizado! Confere aí! Tenha um foco para seu intercâmbio Diferente de uma viagem a lazer, o intercâmbio te oferece uma experiência completa de imersão, já que além dos estudos você também poderá viver o dia a dia com uma família da cidade de acolhimento. Por isso, lembre-se que sempre sobrará tempo para se divertir, ainda mais se o seu roteiro inclui passeios. Então, mantenha o foco em absorver o máximo que puder da língua nativa, já saia do Brasil com algumas metas de aperfeiçoamento do novo idioma! Pesquise sobre o país e cidade de destino O intercambista precisa estar aberto para viver as novidades, mas é sempre bom já chegar entendendo um pouquinho sobre os costumes locais e outros detalhes. Para evitar qualquer constrangimento, procure saber a forma como se comportam, o que consideram falta de respeito, suas crenças e os últimos acontecimentos no lugar. Outro fator importante é o clima! Procure referências dos últimos anos e evite errar na hora de fazer as malas ou cometer excessos por não saber o que levar. Comece providenciar a documentação necessária Não tem como fugir da parte burocrática, então é melhor que você a faça com antecedência.  Procure saber com a agência de intercâmbio quais são os documentos exigidos para viajar, para entrar no país e para se matricular na escola. Tenha tempo hábil para providenciar tudo com calma, pois pode demorar. Conheça pelo menos o básico da língua Ué, mas intercâmbio não é para aprender o outro idioma? É! Contudo, é essencial que você consiga se comunicar mesmo que com o básico. Você vai precisar para conviver os primeiros dia com sua família e colegas de lá. Aposte em um curso de idiomas aqui no Brasil para te preparar para as mais variadas situações até que consiga ter segurança e fluência o suficiente para se comunicar naturalmente durante o intercâmbio!
Continuar leitura

4 dicas para escolher a escola de idiomas ideal

Não é segredo para ninguém o quanto um segundo idioma é indispensável atualmente, em que vivemos cada dia mais globalizados e com acesso à cultura, empresas e entretenimento que vêm de fora. O Inglês e o Espanhol são dois idiomas muito requisitados aqui no Brasil, principalmente em vagas de emprego. Não dá para fugir, é hora de começar (ou retomar) os estudos e se tornar uma pessoa bilíngue! Para isso, é preciso apostar em um curso. Entre as dezenas de escolas que existem, qual escolher? Como saber se estou investindo dinheiro no lugar certo? Vamos te dar 4 dicas de como escolher a escola ideal para você, sem cair numa roubada! Conceituação Este é o primeiro e talvez mais importante ponto que você deva buscar saber antes de fazer sua escolha. Qual é o conceito que as pessoas têm em relação à escola? Procure saber qual é o grau de acreditação que ela possui na cidade ou região em que está localizada, quais são suas credenciais e certificações dos professores. Faça uma pesquisa nas recomendações feitas por outras pessoas por meio das redes sociais, converse com alunos da instituição e entenda como eles se sentem estudando lá. Tudo isso conta pontos e garante que você coloque na sua lista somente os lugares que têm um bom histórico de ensino de qualidade. Método da escola Conheça como funciona o método aplicado na escola, faça perguntas até que fique muito claro qual é a proposta de ensino dela. Analise os livros e os outros meios utilizados para os estudos, para entender se isso se encaixa na sua expectativa e na forma como você sente mais resultado ao estudar. Muitas pessoas se adaptam ao modo mais tradicional de aula, já outros, precisam de estímulos a mais para ter o devido aproveitamento. Fique atento! Desconfie de promessas que pareçam boas demais. Um novo idioma não se aprende do dia para noite. Certifique-se que podem comprovar os resultados prometidos e claro, lembre-se que a dedicação do aluno também conta! Disponibilidade de cursos e horários Descubra se oferecem o tipo de curso adequado para você. Primeiro, defina seu objetivo e saiba qual é seu nível. O objetivo é mais fácil como, por exemplo, você pode estar disposto a aprender o novo idioma de uma forma geral ou já tem certo conhecimento e precisa se especializar em termos empresariais. Já o nível é interessante que você faça um teste para saber, por isso, verifique se a escola disponibiliza esse tipo de avaliação. Depois, verifique se há uma turma adequada para você e que não interfira nos horários dos seus outros afazeres. É interessante também saber seus direitos em caso de ausência, se é possível repor conteúdo de aula. Preço x Valor Tenha bem definido o custo-benefício de cada escola que analisar. Algumas podem cobrar um preço justo e em conta, e mesmo assim contar com uma ótima e qualificada equipe pedagógica, além de fornecer uma estrutura ideal para a verdadeira finalidade que é aprender um novo idioma. Já outras, podem cobrar um preço altíssimo e ter uma mega estrutura, mas deixar a desejar na qualidade e naquilo que promete. Em resumo, a ideia é sempre se atentar aos detalhes e claro, compreender o contrato. Esperamos que essas dicas tenham te ajudado a se certificar sobre o comprometimento da escola e que você não será somente mais um número de matrícula!  Que você faça uma boa escolha e tenha uma boa aula!
Continuar leitura

Como saber qual é meu nível de inglês?

Você sabia que existe um padrão internacionalmente reconhecido para descrever a proficiência em um idioma? Ele é utilizado por diversas instituições de ensino estrangeiras para receber alunos intercambistas. Ele também pode ser útil para empresas, dentro e fora do Brasil, para o preenchimento de vagas que exigem uma segunda língua! O Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (Common European Framework of Reference for Languages – CEFR) mede, por meio de testes, o quanto você compreende e tem fluência em um idioma. Ele foi criado para se aplicar a qualquer linguagem europeia, como é o caso do inglês! O CEFR é amplamente utilizado como referência na Europa e vem conquistando cada dia mais espaço em países da Ásia e Américas. Ele define seis níveis de habilidade, começando no A1 (Beginner), A2 (Elementary), B1 (Intermediate), B2 (Upper Intermediate), C1 (Advanced) e C2 (Proficient). Esqueça os famosos "básico, intermediário e avançado" que muitos lugares vendem por aí. Devemos ter ciência de que ter um bom vocabulário, não te garante ser fluente. Por isso, é tão importante entender, por meio de diversos aspectos, qual é o seu grau de competência no idioma. Quer fazer um teste online e gratuito? É só clicar aqui!
Continuar leitura

4 melhores séries para você aprender inglês na Netflix

Para qualquer que seja o assunto, ter diferentes métodos de estudo pode acelerar o aprendizado. Com o inglês não é diferente, mas quando um método é mais uma diversão, as coisas ficam ainda mais interessantes, não é?  Quanto mais contato você tem com pessoas falando inglês, melhor será sua compreensão da língua, pois estará treinando a forma como ouve e fala, além de enriquecer o vocabulário. Fora de uma escola de idiomas, um dos melhores jeitos de fazer isso é assistindo filmes e séries! Você ainda pode contar com a legenda em inglês para aprender mais sobre a gramática.  Pensando nisso, preparamos uma lista com as 4 melhores séries para aprender inglês na Netflix, diferentes da maioria que são indicadas por aí! Antes, vamos dar algumas dicas de como aproveitar ao máximo essa experiência!  Se você está iniciando os estudos do idioma agora, comece tentando assistir pelo menos 15 minutos do episódio com áudio e legenda em inglês. Você pode escolher uma parte que já assistiu com legenda em português, por exemplo. Crie esse hábito e vá aumentando o tempo até que consiga assistir um episódio inteiro desta forma.  Para quem já está um pouco mais avançado, o ideal é assistir só com áudio em inglês. Isso mesmo, sem legenda! Comece tentando entender o contexto até que você consiga compreender todas as palavras sem dificuldades.  Perceba que em ambos os níveis o áudio permanece em inglês!  Então, vamos às séries:    The Defenders Se você é fã de super heróis essa série é perfeita para você! Jessica Jones, Luke Cage, Demolidor (Daredevil) e Punho de Ferro (Iron Fist) se reúnem em equipe para destruir uma organização criminosa que assombra New York. Além das palavras comumente usadas no cotidiano, você ainda vai aprender algumas gírias e expressões idiomáticas que te farão estar mais próximo do modo como os nativos se comunicam informalmente.    Riverdale Riverdale vai te provar que drama adolescente e suspense podem ser uma combinação incrível! Você não vai conseguir despregar os olhos da tela tentando desvendar os mistérios que assombram a cidade e quando você achar que acabou, é aí que surge mais um caso para você colocar seu lado detetive em ação! A linguagem é bem jovem e descontraída, cheia de expressões em inglês que são indispensáveis em conversas entre nativos ou fluentes do idioma!    Mindhunter A série  é mais uma da lista de suspenses, porém, essa mergulha em aspectos psicológicos. Agentes do FBI tentam compreender a mente de um assassino em série e, para isso, entrevistam criminosos que já cumprem pena para tentarem descobrir linhas de comportamento. Se tem entrevista, com certeza não faltam diálogos que nesta série são muito inteligentes. Nem preciso dizer que é um presente para o seu vocabulário e claro, para o seu entretenimento!    House of Cards Essa série fala sobre os bastidores da política estadunidense. Em seu jogo político, Francis Underwood (Kevin Spacey), faz o que for preciso para chegar ao posto de presidente dos EUA.  O vocabulário pode ser um pouco mais complexo, porém acessível! É uma ótima oportunidade de aprender termos técnicos e, consequentemente, subir o nível do seu inglês.   Agora é só fazer sua pipoca ou pedir uma pizza e aproveitar a melhor forma de um "up" no seu inglês!
Continuar leitura

4 benefícios do intercâmbio na sua vida pessoal e profissional

Qual jovem não sonha em poder viajar, aprimorar seus conhecimentos e ainda garantir uma boa carreira profissional? Atualmente, as pessoas vêm pensando nisso cada vez mais cedo e por isso, muitos adolescentes já partem para uma experiência de intercâmbio durante o período escolar. Sem dúvidas, os estudos abrem muitas portas e uni-lo à experiência de vida é ainda mais interessante para quem sonha e busca conquistar altos patamares! O intercâmbio se destaca quando o assunto é imersão. Vamos te mostrar alguns motivos pelos quais este é um dos melhores investimentos que você pode fazer! Domínio de um idioma estrangeiro Vamos começar com o principal objetivo de quem procura por um intercâmbio, que é ter total compreensão do novo idioma escolhido. Estudar uma língua, como o inglês, aqui mesmo no Brasil, é indispensável para você ter a noção básica de como se virar em outro país. O que acontece é que, da porta da escola para fora, você volta a falar português. No exterior, esse processo é agilizado já que sua única escolha é se comunicar pela língua nativa. Além do mais, ouvir o povo local falando te fará aguçar a percepção de sotaques, a compreensão de expressões e até mesmo gírias ou termos aplicados a assuntos específicos. Se você já deu uma breve pesquisada nas exigências do mercado de trabalho, já deve ter entendido o quão importante é se garantir no idioma que coloca no currículo. O famoso "inglês básico" já não engana mais ninguém! Conhecer uma nova cultura social Se tem algo interessante de se observar nessa vida são os costumes de povos diferentes. Melhor ainda que apenas observar, é vive-las! Ter a oportunidade de imergir completamente nos costumes do país de acolhimento é o que de mais valioso o intercâmbio oferece. Os estudantes, em sua maioria, são acolhidos por famílias locais, pré selecionadas pelos programas de intercâmbio, então, a convivência com os nativos é em tempo integral! Em todos os ambientes (escolar, familiar e social) o intercambista terá a oportunidade de acompanhar o comportamento das pessoas em volta. Depois de um certo tempo, a maioria dos estudantes estão tão mergulhados na nova cultura que já conseguem agir de forma correspondente. Com certeza, isso o fará enxergar as diferenças socioculturais de outra maneira, com um olhar de quem procura entender sem julgamentos! Desenvolvimento pessoal Ser um intercambista é viver de novos desafios todos os dias, afinal, para se ajustar ao cotidiano, costumes, idioma e cultura de um lugar totalmente novo é preciso estar aberto a mudanças. É isso o mais incrível! O que é visto como dificuldade, como a adaptação por exemplo, é o que realmente ensina lições de vida e dá autonomia. A pessoa amplia a visão de mundo, compreende a cultura, os problemas e comportamentos sociais diferentes do seu lugar de origem. É um salto para bem longe da zona de conforto ou do que te contam por aí. O amadurecimento além das expectativas é quase certo! Melhorar o seu currículo Os itens citados acima já contam muito para a sua desenvoltura frente aos desafios de uma vida profissional e ter toda essa experiência comprovada é um super ponto positivo para o seu currículo! O intercâmbio agrega ao profissional uma perspectiva e flexibilidade muito mais ampliadas. Isso pode ser aplicado num cenário de gestão de crise, no controle de pessoal, ao ter que lidar com situações de pressão e outros casos. Apesar de muito exigida, a fluência em um segundo idioma ainda é um requisito difícil de ser preenchido da forma como as empresas gostariam. O perfil de um intercambista é bastante competitivo para o mercado de trabalho. Ainda existe uma possibilidade interessante para o estudante que gostou muito do país de acolhimento, que é tentar aproveitar sua formação para seguir carreira por lá mesmo!  Fazer um intercâmbio reflete em benefícios a longo prazo para a vida! Quer começar a se planejar? Conte a Speech para te dar todo o apoio!
Continuar leitura

Mitos e verdade sobre o ensino de inglês para crianças

 Todo pai e mãe se preocupa com o futuro do filho, pensa nas oportunidades que pode oferecer para seu crescimento e se depara com muitas possibilidades, uma delas, o inglês. Existe um consenso geral do quanto um segundo idioma é importante e muitos pais que não tiveram acesso a ele no passado, hoje entendem o quanto é necessário. Não existe idade certa para começar a aprender, mas existem faixas etárias em que este processo é muito mais fácil, como durante a infância. As crianças são totalmente abertas à novos conhecimentos, principalmente nesta fase da vida em que tudo é novidade. Se você tem alguma dúvida sobre investir nos estudos de uma língua estrangeira para o seu filho, vamos esclarecer algumas delas falando sobre os mitos e verdades! VERDADE: Aprender outro idioma desenvolve a inteligência cognitiva Qualquer estímulo que tire a criança da zona de conforto é uma forma de trabalhar as funções cognitivas. A capacidade de "mudar" a forma como pensa com facilidade, entre dois sistemas de fala e escrita, exercita a inteligência e cria novos padrões de aprendizado muito mais avançados. MITO: O segundo idioma pode atrapalhar no aprendizado da língua materna Como já sabemos, o cérebro de uma criança está em constante atividade e pronto para absorver informações. Quando outro idioma, como o inglês, é inserido na fase em que a criança está adquirindo noções linguísticas, há uma assimilação de significados, diferente da forma como memorizamos a aprendemos depois de jovens/adultos. O processo de domínio da língua estrangeira ocorre normalmente em paralelo ao da língua materna. MITO: Criança não absorve um novo idioma pois não tem vocabulário formado Uma pesquisa realizada por cientistas do Kings College em Londres e da Brown University em Rhode Island , estudaram a atividade cerebral de 108 crianças com idades entre um e seis anos. Eles sugerem que bebês de um ano têm um vocabulário de até 50 palavras e aos seis anos chega a cerca de cinco mil palavras. O resultado do estudo entendeu que qualquer influência exercida sobre o desenvolvimento cerebral, será mais forte ou mais eficaz se feito na infância. Então, quanto mais exposta aos dois idiomas, mais comum será para ela associar os significados, como citado no tópico anterior. No futuro, quando o aprendizado tiver foco em conhecimentos específicos, como nas matérias escolares, transitar entre duas normas gramaticais, duas formas diferentes de sentenças e outras divergências das línguas, será feito normalmente sem que isso cause confusão. VERDADE: O ensino de um novo idioma para crianças exige metodologia específica Assim como a criança não depende de saber ler para aprender as primeiras palavras do idioma nativo, ensinar uma língua estrangeira para os pequenos também exige uma metodologia que insira o vocabulário da forma mais interessante e natural para eles. Os professores devem saber como transmitir o conhecimento para crianças, não só serem muito bons no idioma em questão. É preciso aguçar a curiosidade, saber utilizar atividades lúdicas e interativas, aplicar o novo idioma em coisas simples da rotina. Para elas, tudo vai parecer uma grande brincadeira, mas para os professores, é o resultado de muitas qualificações para oferecer um sistema de ensino que é realmente eficiente para educação infantil. Na hora de escolher a escola de idiomas para seu filho, procure entender a metodologia. Se possível, acompanhe algum aula ou deixe que seu filho faça uma aula de adaptação!    
Continuar leitura
 
  R. Cap. Neco, 432 - Centro, Cruzeiro - SP, 12701-350 |  Email: atendimento@speechidiomas.com.br  |  (12) 3144-5562 / Whatsapp: (12) 98222-3802